25 de outubro de 2012

Call of Duty: Black Ops II (abreviado como Black Ops II ou Black Ops 2) é um videojogo de tiro em primeira pessoa, atualmente em desenvolvimento pela Treyarch e será publicado pela Activision (Square Enix no Japão).
Um dos jogos mais antecipados de 2012,[10][11][12] Black Ops II está programado para ser lançado a 13 de novembro de 2012 para Microsoft WindowsPlayStation 3Xbox 360[6][7][8] e Wii U.[4][5] É o nono jogo da série Call of Duty e a sequela de Call of Duty: Black Ops (2010). Um jogo correspondente, Call of Duty: Black Ops: Declassified, será lançado simultaneamente e em exclusivo para a PlayStation Vita.
Black Ops II decorre entre os anos de 1970 e 2025, durante o final da Primeira Guerra Fria e durante uma futura Segunda Guerra Fria[13][14] e será o primeiro jogo da série que irá apresentar cenários, armamento e tecnologia futurista. Também pela primeira vez nos jogos Call of Duty,Black Ops II apresenta histórias ramificadas dirigidas pela escolha do jogador.[15]

Sinopse

[editar]Personagens e Cenário

A campanha de Black Ops II irá ter duas histórias que estão interligadas, uma que decorre entre os anos 70 e 80 e a outra que acontece em 2025. O protagonista de Black Ops, Alex Mason regressa como protagonista na secção da Guerra Fria, onde irá lutar numa guerra de procuração pelos Estados Unidos. Nesta seção do jogo inclui áreas da América Central e a invasão soviética do Afeganistão. Nesta seção do jogo também contará a história de como o principal antagonista do jogo, Raul Menendez, se tornou infame.[16] O amigo e colega de Mason, Frank Woods, também regressa (apesar do fato de aparentemente ter sido morto em Black Ops), e irá narrar a história do jogo até à secção de 2025.
A seção do jogo que decorre em 2025 tem como protagonista David Mason, filho de Alex Mason.[17] Neste novo cenário, a China e os Estados Unidos estão presos numa guerra fria, depois da China proíbir a exportação de elementos de terras-raras na sequência de um ataque cibernético que paralisa a Bolsa de Valores Chinesa.[18] A guerra é agora definida pela robótica, guerra cibernética, veículos não tripulados e outras tecnologias modernas.[16] Tentando tirar vantagem por estar fora, Raul Menendez tenta fazer com que as duas nações entrem em guerra incitando conflitos entre as duas. Localizações conhecidas nesta seção incluem Los AngelesSingapura e Socotorá, no Iémen.
Na seção de 2025, o jogador terá acesso às 'Strike Force missions', que contêm como característica as "permanent death", podendo assim afectar o decurso da história.
Foi indicado que a narrativa paralela de Viktor Reznov e a sua relação com Alex Mason, que começou em World at War e avançada em Black Ops, irá continuar em Black Ops II.[1

Strike Force

Black Ops II será o primeiro jogo Call of Duty com histórias ramificadas, durante a qual as escolhas do jogador afectam a missão corrente e por sua vez, o rumo da história em geral.[14]
O jogo terá missões especiais, chamadas Strike Force, que são oferecidas para o jogador ir escolhendo durante a campanha.[14] Escolhendo uma das missões bloqueia as outras, a menos que o jogador inicie uma nova campanha.[17]
As missões Strike Force permitem ao jogador controlar um diferente numero de ativos de guerra, como veículos aéreos não tripuladoscaças e robots. Se o jogador morre durante uma missãoStrike Force, apesar dessa perda, a campanha continua, em vez de começar num checkpoint ou numa gravação anterior. O progresso do jogador durante as missões de Strike Force pode mudar os planos do antagonista da história, Raul Menendes, bem como os resultados da nova Guerra Fria.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Subscribe to RSS Feed Follow me on Twitter!